4 ideias criativas para ganhar dinheiro

Está sem trabalho ou precisa de renda extra? Mesmo que o cenário não esteja muito favorável ao emprego formal, a saída pode ser investir em ideias criativas para ganhar dinheiro. Há muitos negócios que não requerem grande investimento inicial – apenas boa vontade e um serviço bem feito para gerar a remuneração que você tanto deseja.

Suas habilidades podem ser usadas até para auxiliar em uma mudança de casa.

4 ideias criativas para ganhar dinheiro

Uma oportunidade pode estar à sua espera no mundo dos chamados negócios informais – os famosos bicos -, que exigem apenas que você explore melhor seus talentos.

Com a guerra das maquinhas, ficou muito barato adquirir a sua, para começar a tocar o negócio. Veja uma lista de várias maquininhas de cartão para escolher aqui.

Seja lá o que for, todo mundo tem habilidade em alguma coisa. Já pensar em lucrar com a sua?

Confira quatro ideias criativas para ganhar dinheiro e aposte em alguma delas para garantir uma sempre bem-vinda renda extra.

1. Personal organizer

Algumas pessoas são extremamente organizadas, com uma facilidade ímpar de arrumar e colocar os objetos em ordem. Se você se identifica, pode transformar esse talento em um serviço lucrativo. Afinal, há muitos clientes em potencial que são desorganizados e sonham em encontrar alguém assim.

Muitos pagam pelos serviços de domésticas, mas trata-se de algo bem diferente. E nem sempre quem é fera na limpeza pesada tem habilidade para organizar roupas e pertences pessoais.

2. Chef particular

Você arrasa nas panelas? Que tal estender o prazer da boa mesa para outras pessoas e ainda receber por isso? Sim, nem todas as famílias têm condições de pagar um chef particular todos os dias. No entanto, esse tipo de serviço é bastante requisitado em momentos como festas de aniversário, reunião de amigos e comemorações empresariais, entre outros.

3. Personal shopper

Fazer compras é uma arte. Por isso, o personal shopper pode ensinar um pouco desse talento a pessoas com dificuldades. E não estamos falando somente de roupas e acessórios. Sabe aqueles consumidores com dificuldade de comprar somente o necessário no supermercado, e que acabam levando tudo que o veem pela frente? Eles podem se tornar seus clientes.

4. Organizador de mudança

Você já deve ter percebido que a personalização é a chave para oferecer seus serviços. Se tem habilidade na organização, que tal se oferecer para ajudar pessoas que estão com a mudança agendada?

Assim com alguns pagam empresas que montam e desmontam móveis, eles também podem pagar para que alguém os ajude a empacotar e separar seus pertences da forma adequada. Seja por falta de tempo ou de paciência, há pessoas que não conseguem fazer isso.

Fonte: https://comunidadesebrae.com.br/blog/ideias-criativas-para-ganhar-dinheiro

O que uma carteira de investimentos bem diversificada deve conter

Se você já leu outros artigos com dicas financeiras, provavelmente se deparou com esta frase: “não coloque todos os ovos no mesmo cesto”. Esse é um grande clichê do mundo das aplicações, mas não deixa de ser verdadeiro. Você sabe o que uma carteira de investimentos bem diversificada deve conter?

A razão para diversificar os investimentos é muito simples: quanto menor a variedade de aplicações do seu dinheiro, maior será o impacto que um eventual prejuízo em algum índice causará ao seu bolso. Investir em títulos de maior e menor volatilidade, risco, liquidez e prazo é uma maneira de se precaver e não ficar vulnerável às oscilações do mercado.

A metáfora dos ovos em cestos diferentes é muito usada na educação financeira.

Mas isso não quer dizer que existe uma carteira de investimentos ideal, ou que todas devam ser iguais. A estratégia financeira precisa respeitar o perfil do investidor, que pode ser:

  • Conservador: evita riscos a qualquer custo
  • Moderado: gosta da segurança, mas aceita algum risco
  • Arrojado: investe a longo e médio prazo, em títulos com maior volatilidade
  • Agressivo: aceita grandes riscos porque almeja as maiores rentabilidades.

O que uma carteira de investimentos bem diversificada deve conter?

Para montar a sua carteira de investimentos, você precisa buscar a proteção e o aumento do patrimônio. A diversificação é mais eficiente quando os ativos têm baixa correlação entre si. Assim, se algum índice do mercado puxar o rendimento de uma aplicação para baixo, é menos provável que aconteça o mesmo com as demais, que estarão relacionadas a índices distintos.

Veja, abaixo, o que uma carteira de investimentos bem diversificada deve conter:

Ações diversas

Se a recomendação é diversificar os investimentos entre vários tipos de ativos, nesta categoria, em particular, também convém espalhar os ovos em vários cestos. Isso quer dizer que o investidor não deve apostar nas ações de apenas uma empresa, mas sim em mais de 10, se possível. A alternativa é apostar em um fundo de ações.

Fundos DI

Esse é um investimento que está atrelado à taxa Selic. Sua rentabilidade é menor do que outros investimentos parecidos, mas ele possui a grande vantagem de ter uma alta liquidez. Ou seja, é um dinheiro que poderá ser resgatado a qualquer momento para as suas necessidades corriqueiras.

CDB

No Crédito de Depósito Bancário (CDB), é como se você emprestasse dinheiro ao banco, e pudesse recuperá-lo em um prazo predeterminado, acrescido de uma taxa de juros, geralmente atrelada ao Certificado de Depósito Interbancário.

É importante sempre fazer uma simulação para descobrir qual CDB é mais vantajoso, visto que existem diversas opções no mercado.

O investimento é seguro porque é protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Tesouro Direto

Não são poucos os que dizem que o Tesouro Direto é o melhor produto financeiro brasileiro. Além do baixo risco, sua grande vantagem é oferecer várias opções de investimento, que podem ser pré ou pós-fixados, com liquidez diária ou não.

 

Tabela com valores do Salário Mínimo pelo mundo

Confira abaixo uma tabela muito interessante que mostra o valor do salário mínimo em alguns dos principais países do mundo.

Fonte: https://salariominimo.com.br/

O que as empresas devem saber sobre a liberação do saque do FGTS

O Governo Federal liberou o saque do FGTS para os trabalhadores. Cerca de R$ 28 bilhões poderão ser retirados do Fundo de Garantia.

Os saques do FGTS poderão ser feitos entre Setembro de 2019 e março de 2020.

Nesta primeira etapa, será possível sacar até R$ 500 de cada conta do Fundo de Garantia, ativa ou inativa, independentemente do valor do saldo.

A partir de 2020, uma nova regra será criada para saque do FGTS, o saque-aniversário.

Neste caso, quanto maior o saldo do FGTS, menor o percentual que poderá ser sacado. Os percentuais vão variar de 50% a 5%, conforme sete faixas de saldo, de R$ 500 a acima de R$ 20 mil.

Quem tiver até R$ 500, poderá sacar 50% do valor. Quem tiver acima de R$ 20 mil, poderá retirar 5%. A data dos saques  da liberação do FGTS vai variar conforme o aniversário do cotista.

Essa modalidade também prevê um valor fixo adicional além dos percentuais estabelecidos. Este acréscimo está relacionado ao saldo da conta do FGTS, e pode variar de R$50 a R$2900.

Exemplo:

Um trabalhador possui saldo do FGTS no valor de R$ 750. De acordo com as regras de saque, poderá retirar até 40% deste valor.

Com o adicional da regra aniversário, terá direito a um adicional de R$ 50 fixos, o que permite um saque total no valor de R$ 350.

Confira a tabela de valores do Saque de Aniversário do FGTS.

REGRAS PARA O SAQUE DO FGTS

Existem basicamente dois tipos de saque do FGTS possíveis:o saque de 500 reais por conta e o saque-aniversário. Veja adiante as regras.

SAQUE DE R$500,00 POR CONTA

Os trabalhadores como um todo pode sacar até 500 reais por conta, independente do valor que esteja contido lá. As regras são as seguintes:

  • Aqueles que possuírem poupança na Caixa, o depósito será feito de forma automática. Aqueles que não desejarem sacar o valor deverão informar à instituição.
  • Os saques poderão ser efetuados a partir de setembro
  • Aqueles que tiverem o cartão do cidadão, poderão fazer o saque diretamente em qualquer caixa eletrônico da Caixa ou em lotéricas.
  • Saques abaixo de 100 reais deverão ser realizados em lotéricas. Para isso, deve-se apresentar o CPF e o RG.

SAQUE ANIVERSÁRIO

  • Aqueles que quiserem efetuar os saques deverá comunicar à Caixa a partir de outubro de 2019.
  • Aqueles que escolherem os saques anuais, por outro lado, não poderão fazer o saque total da conta em caso de demissão sem justa causa.
  • Em caso de demissão sem justa causa, contudo, não se altera o cálculo da multa de 40% devida pelo empregador.
  • O trabalhador que optar pelos saques anuais só poderá retornar à modalidade antiga dois anos após a primeira mudança.
  • Aqueles que optarem pelo saque anual terão um prazo três meses para retirar os recursos a partir de 2021: o mês de seu aniversário e nos dois meses posteriores.
  • Para o ano que vem, a Caixa irá divulgar um calendário para os saques.

O que é REFIS?

O Refis é um programa que pode ajudar as empresas que tiveram dificuldades durante período de recessão e possuem dívidas tributárias com a União. Ele facilita a renegociação junto à Receita Federal e aumenta o número de parcelas para quitação das dívidas com o governo, de 60 para 180 vezes, com redução expressiva de juros e multas.

Quando começa a valer o REFIS?

Em dezembro, o Congresso Nacional aprovou por unanimidade o projeto que estende aos pequenos negócios os benefícios já concedidos às grandes empresas para parcelamento de débitos fiscais. O Governo Federal, porém, vetou o projeto no dia 5 de janeiro. Após o retorno das atividades parlamentares, no dia 2 fevereiro, o Congresso poderá derrubar o veto. A partir da derrubada, o projeto será regulamentado pelo Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN).

Quem poderá aderir ao REFIS dos pequenos negócios?

Todas as empresas incluídas no Simples serão beneficiadas, especialmente as cerca de 600 mil empresas que devem aproximadamente R$ 20 bilhões à União e foram notificadas pela Receita Federal. Caso não negociem o parcelamento até o dia 31 de janeiro, nas condições atuais (com parcelamento em até 60 meses), elas serão excluídas do Simples Nacional.

Quem parcelar as dívidas em janeiro poderá aderir ao REFIS depois?

Sim! Após a regulamentação do REFIS pelo Comitê Gestor do Simples Nacional, as empresas que já tiverem as dívidas parceladas poderão procurar novamente a Receita e migrar para as condições mais favoráveis previstas pelo REFIS. Consulte seu contador, esclareça suas dúvidas e continue no Simples.